Escute a playlist agora no

Fuss Indica 01: Wi Fi Kills, Oruã e Carpete Florido Seguir +

“Fuss Indica” é um projeto da Fuss Company que tem como missão divulgar o trabalho de músicos independentes de vários estados do Brasil. A cada playlist, três novas indicações.

Wi Fi Kills

Curitiba, PR

“Low budget tech garage synth punk band”, assim se define o Wi Fi Kills, banda de Curitiba, no Paraná. O grupo é formado por quatro integrantes: Klaus Koti (teclado, voz e sintetizador), Raphael Gorny (baixo), Gean Santos (guitarra) e Babi Age (bateria).

SpotifyInstagramFacebookBandcamp

Oruã

Rio de Janeiro, RJ

“Oruã é filho do centro do Rio de Janeiro, nasceu à noite e frequenta os bailes pela madrugada. Free jazz de pobre. Kraut de vagabundo. Sem neurose.” Tocam na Baixada Fluminense, Europa e Estados Unidos, não viajam a turismo e nunca fizeram intercâmbio. Lê Almeida, Josão Casaes e demais comparsas estão com sangue nos olhos, mas mantêm a serenidade de quem nunca precisou de dinheiro para dar vazão à sua arte.

Cru e sofisticado, de tonalidade ocre, o som do Oruã não se encaixa na paleta de cores artificiais de uma onda neo-psicodélica cada vez mais dependente de investimentos em pedais e efeitos. Com afrobeat, Clube da Esquina, alguns clássicos da Matador Records, riffs setentistas, amuletos, space cookies e um gravador de fita cassete na bagagem, o conjunto embarcou numa viagem sem volta para fora da curva. Em junho de 2019, eles lançaram o segundo álbum, ROMÃ, e partiram para sua terceira turnê internacional, mais uma vez abrindo para o Built to Spill – que na época contava com dois integrantes do Oruã em sua formação. Entre 2020 e 2021, impossibilitados de viajar, eles finalizaram ÍNGREME, disco que marca o início da formação com 5 integrantes.

Interessado em atingir um público alheio a modismos e mais comprometido afetivamente com a experiência de ouvir um álbum, o Oruã tem se esquivado de rótulos. Quando estão no exterior, eles visitam lojas para distribuir os LPs e inevitavelmente são questionados sobre o tipo de som. Para não perder tempo teorizando sobre a mágica de suas gravações, a resposta é sempre a mesma: música experimental brasileira.

Recomendado para fãs de: Black Sabbath, BadBadNotGood, Milton Nascimento, Thee Oh Sees, CAN, Stereolab, JB de Carvalho, Ty Segall, Sun Ra, Pavement, Sonic Youth, Tortoise, Boogarins e Yo La Tengo.

Fonte: database.fm/orua

SpotifyInstagramFacebookBandcamp

Carpete Florido

Rio de Janeiro, RJ

A Carpete Florido pertence à primeira geração de bandas da Transfusão Noise Records, quando um grupo de amigos da baixada passavam os sábados gravando no estúdio Interestellar Lo-fi. Com longas pausas, shows ocasionais e versos sinceros sobre amor e amizade, a banda liderada por Evandro Fernandez tem contado com diferentes colaboradores ao longo dos últimos 10 anos. O primeiro EP Estelar saiu em 2009, sucedido pelo álbum Meus Heróis no ano seguinte; após um hiato, Evandro retomou o projeto com o EP Bom Rapaz, de 2016, e emendou com o single Encontros e Desencontros em 2017.

Evandro passou por outras bandas da Transfusão, como Uma Nova Orquídea, Tape Rec e Suite Parque, firmando-se como um dos mais admirados letristas do selo, não raramente citado como inspiração por seus amigos – e até já teve canções tocadas em shows e discos do Treli Feli Repi e Gaax.

Fonte: database.fm/transfusao

SpotifyWebsite

Para ouvir essa e mais playlists direto no seu Spotify acesse o nosso perfil e comece a seguir as playlists exclusivas